https://revista.domalberto.edu.br/revistadesaudedomalberto/issue/feed REVISTA DE SAÚDE DOM ALBERTO 2022-01-08T09:24:18-03:00 Juliana Machado Fraga revistas@domalberto.edu.br Open Journal Systems <p align="justify">A <strong>Revista de Saúde Dom Alberto</strong> (<a href="https://portal.issn.org/resource/ISSN/2318-7700#" target="_blank" rel="noopener">ISSN 2318-7700</a>), com periodicidade de publicação semestral, é uma iniciativa da Coordenação de Pós-Graduação e Publicação da Faculdade Dom Alberto, de Santa Cruz do Sul/RS. É uma revista acadêmico-científica em formato on-line que visa a divulgar produções científicas da área do conhecimento das Ciências da Saúde(Enfermagem, Medicina, Odontologia, Farmácia, Nutrição, Saúde Coletiva, Fonoaudiologia, Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Educação Física) e áreas afins.</p> https://revista.domalberto.edu.br/revistadesaudedomalberto/article/view/669 ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO FRENTE À HUMANIZAÇÃO DO CUIDADO AO IDOSO NA APS 2022-01-08T09:24:18-03:00 Stéfani Suelem Breunig Ferreira setordeti@domalberto.edu.br Janaína Chiogna Padilha setordeti@domalberto.edu.br <p>O envelhecimento é um fenômeno natural e progressivo, podendo ser aceleradoconforme o estilo de vida. Nesse sentido, as formas de atenção à saúde devemprimar pelo cuidado humanizado, e torna-se relevante verificar os fatoresempregados para a humanização na atenção à saúde do idoso na atenção primáriaà saúde (APS). Trata-se de revisão integrativa de literatura com consulta emdiferentes bases de dados. Foram encontrados 373 artigos, publicados nos últimos 6anos, sendo incluídos sete na amostra final deste estudo. Conclui-se que a atuaçãodo enfermeiro na APS perante a humanização do cuidado é de fundamentalimportância, no entanto, o modelo existente de atenção aos idosos ainda não ésatisfatório. Preparar e qualificar profissionais de saúde são fatores essenciais parao cuidado humanizado.</p> 2020-12-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 REVISTA DE SAÚDE DOM ALBERTO https://revista.domalberto.edu.br/revistadesaudedomalberto/article/view/670 A IMPORTÂNCIA DO PLANO DE PARTO PARA GESTANTES QUE REALIZAM PRÉ-NATAL NA ATENÇÃO BÁSICA 2022-01-08T09:24:18-03:00 Vitória da Silva Rodrigues setordeti@domalberto.edu.br Juliana Amaral Rockembach juliana.rockembach@domalberto.edu.br <p>A atenção humanizada deve permear todos os cenários que a gestante ou parturientepercorrer, tendo início na primeira consulta de pré-natal na atenção básicaestendendo-se até o momento do parto e puerpério. Trata-se de uma Revisãointegrativa da literatura que teve por objetivo identificar a importância do plano departo para gestantes que realizam pré-natal na atenção básica. Foram utilizadas asbases de dados BVS, LILACS e SCIELO e obteve-se uma amostra final de 12 artigos.Os principais resultados foram que o plano de parto raramente é abordado nasconsultas de pré-natal, há precariedade nas informações fornecidas para gestante ea importância do vínculo entre gestante e enfermeiro (a).</p> 2020-12-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 REVISTA DE SAÚDE DOM ALBERTO https://revista.domalberto.edu.br/revistadesaudedomalberto/article/view/671 VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA E O PAPEL DA EQUIPE DE ENFERMAGEM' 2022-01-08T09:24:18-03:00 Gabrielle De Bem Ruppenthal gabi-debem@hotmail.com Amanda Quadros de Souza amandaqsouza@hotmail.com <p>O objetivo do estudo foi Identificar nas bases de dados, artigos que abranjam aviolência obstétrica e a importância da equipe de enfermagem frente a estaproblemática. Trata-se de uma revisão integrativa, através da busca por artigos nasbases de dados LILACS e BDEFEN, via BVS. Foram selecionados15 artigos paracompor este trabalho. Diante da leitura dos artigos, fica evidente que a violênciaobstétrica é um trauma na vida de uma mulher. Neste contexto, o parto é visto comoum processo psicossomático, no qual as escolhas das grávidas estão associadas,não apenas ao próprio desenvolvimento da gestação, mas também ao nível deconhecimento da mulher, ao seu histórico pessoal e especialmente, à influência doprofissional de saúde que a atendeu.</p> 2020-12-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 REVISTA DE SAÚDE DOM ALBERTO https://revista.domalberto.edu.br/revistadesaudedomalberto/article/view/672 FATORES DE RISCOS E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO ASSOCIADOS A LESÃO POR PRESSÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA 2022-01-08T09:24:18-03:00 Graziela Ramos de Azevedo setordeti@domalberto.edu.br Valentine Cogo Mendes setordeti@domalberto.edu.br <p>O objetivo do estudo é conhecer os fatores de risco e as estratégias de prevençãorelacionados à lesão por pressão em unidade de terapia intensiva(UTI). Trata-se deuma revisão integrativa de literatura realizada no mês de setembro de 2021 nasbases LILACS e SCIELO e BVS. Após a análise dos artigos foi possível dividir osdados obtidos em categorias temáticas: Fatores de risco associados à lesão porpressão em unidade de terapia intensiva e estratégias de prevenção aodesenvolvimento de lesão por pressão em unidade de terapia intensiva. Conclui-seque a utilização de protocolo de enfermagem, escala de Braden, e profissionais deenfermagem capacitados auxiliam no manejo da LPP.</p> 2020-12-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 REVISTA DE SAÚDE DOM ALBERTO https://revista.domalberto.edu.br/revistadesaudedomalberto/article/view/673 RISCOS OCUPACIONAIS ENTRE PROFISSIONAIS DE SAÚDE DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA - SAMU 2022-01-08T09:24:18-03:00 Margarete O. Machado Tonezer setordeti@domalberto.edu.br Onélia da Costa Pedro Cordenuzzi setordeti@domalberto.edu.br <p>Objetivo: Identificar os riscos ocupacionais a que estão expostos os profissionais daequipe de trabalhadores do Serviço Móvel de Urgência (SAMU). Método: Trata-se deuma revisão integrativa a partir das bases de dados National Library of MedicineNational of Health (BDENF), Biblioteca Virtual de Saúde (BVS) e Biblioteca virtualScientific Eletronic Library Online (SciELO). Resultados: Os resultados encontradospossibilitaram a construção de categorias que identificaram os riscos ocupacionaispresentes neste contexto laboral. Conclusão: A presente pesquisa reforça anecessidade de investimento em ações e políticas públicas de promoção à saúde eà prevenção de agravos voltados para os profissionais do Serviço de AtendimentoMóvel de Urgência.</p> 2020-12-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 REVISTA DE SAÚDE DOM ALBERTO https://revista.domalberto.edu.br/revistadesaudedomalberto/article/view/674 FATORES ASSOCIADOS À NÃO ADESÃO AS CONSULTAS DE PRÉ-NATAL NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE 2022-01-08T09:24:18-03:00 Vanessa Rangel vanessarangel94@gmail.com Amanda Quadros de Souza amandaqsouza@hotmail.com <p>O objetivo do estudo foi identificar nas bases de dados, periódicos que abranjam osfatores associados às gestantes que não aderem à realização das consultas deacompanhamento pré-natal no Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se de umarevisão integrativa da literatura para a qual se buscou sistematicamente artigosprimários nas bases de dados, SciELO, CAPES e BVS. Foram encontrados 8 artigosque preencheram os critérios de inclusão deste trabalho. Diante da verificação dosestudos pode-se declarar que o pré-natal inadequado está relacionado à condiçãosocioeconômica, desigualdade social, baixa renda, baixa escolaridade, não brancas,sem parceiro, multíparas, gestação não desejada, violência, menor idade materna,uso de drogas lícitas e ilícitas.</p> 2020-12-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 REVISTA DE SAÚDE DOM ALBERTO