PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DA MORTALIDADE INFANTIL NO ESTADO DE ALAGOAS, 2011 A 2015
PDF

Como Citar

SANTOS, J. A. M.; LIMA, B. S. DE S. PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DA MORTALIDADE INFANTIL NO ESTADO DE ALAGOAS, 2011 A 2015. REVISTA DE SAÚDE DOM ALBERTO, v. 3, n. 1, p. 3-29, 15 out. 2019.

Resumo

OBJETIVO: analisar o perfil epidemiológico da mortalidade infantil no estado de Alagoas no período de 2011 a 2015. METODO: Trata-se de um estudo descritivo com abordagem quantitativa utilizando dados secundários. Foram utilizados dados do Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos e do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde. RESULTADO: A mortalidade infantil em Alagoas no período em estudo caracterizou-se por crianças predominantemente do sexo masculino, crianças de cor parda, que nasceram prematuras e com baixo peso, cujas mães tinham entre 20 e 39 anos de idade, com 4 a 7 anos de estudo, que tiveram gestação de feto único e que tiveram seus filhos por parto vaginal. Em relação a TMI do estado de Alagoas notou-se que se encontra em declínio. CONCLUSÃO: Diante do exposto, pôde-se perceber a importância MI enquanto problema de saúde pública e que embora esteja apresentando declínio, ainda apresentam taxas elevadas. Neste cenário, conhecer a mortalidade infantil em Alagoas apresenta-se relevante, uma vez que possibilita investigar aspectos peculiares dos óbitos infantis, permitindo intervenções condizentes com a realidade do estado.

PDF