REVISTA DE CONTABILIDADE DOM ALBERTO https://revista.domalberto.edu.br/index.php/revistadecontabilidadefda <p align="justify">A <strong>Revista de Contabilidade Dom Alberto</strong> (<a href="https://portal.issn.org/resource/ISSN/2317-6148#" target="_blank" rel="noopener">ISSN 2317-6148</a>), com periodicidade de publicação semestral, é uma iniciativa das Coordenações de Pós-Graduação e Publicação, e do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade Dom Alberto, de Santa Cruz do Sul/RS. O seu foco temático é publicar artigos inéditos em Contabilidade e Controladoria sobre temas que contribuam para a ampliação das reflexões, proporcionando a troca de informações atuais sobre as áreas de interesse da revista.</p> pt-BR <p><strong>TERMO DE AUTORIZAÇÃO DE PUBLICAÇÃO, CESSÃO DE DIREITOS DE AUTOR E LICENÇA DE DISTRIBUIÇÃO.</strong></p> <p>&nbsp;</p> <p><strong><em><u>1.Objeto:</u></em></strong></p> <p>1.1 O presente termo compreende a&nbsp;<strong>cessão de direitos de autor, autorização de publicação e licença de distribuição de obra ou trabalho acadêmico</strong>.</p> <p>1.2 A partir do presente, o autor ou detentor dos direitos de autor:</p> <p>1.2.1 Concede à Faculdade Dom Alberto o direito exclusivo de reproduzir, converter (como definido abaixo), comunicar e/ou distribuir o documento entregue (incluindo o resumo/abstract), cujo trabalho acadêmico está acima identificado, em formato digital, impresso e em qualquer meio necessário;</p> <p>1.2.2 Declara que o documento acima identificado e entregue é seu trabalho original, e que detém o direito de conceder os direitos contidos nesta licença; declara também que a entrega do documento não infringe, tanto quanto lhe é possível saber, os direitos de qualquer outra pessoa ou entidade;</p> <p>1.2.3 Se o documento entregue contém material do qual não detém os direitos de autor, declara que obteve autorização do detentor dos direitos de autor para conceder à Faculdade Dom Alberto os direitos requeridos por esta licença,&nbsp;<u>apresentando em anexo essa autorização</u>, e que esse material, cujos direitos são de terceiros ou em co participação, está claramente identificado e reconhecido no texto ou conteúdo do documento entregue, com a indicação formal de todo e qualquer autor da obra;</p> <p>1.2.4 Declara que, em caso de plágio ou uso inadequado ou irregular de obra ou trecho de obra, assume integral e exclusiva responsabilidade, civil, penal ou administrativa;</p> <p>1.2.5 Declara que o trabalho acadêmico respeita a legislação em vigor, bem como respeita aspectos morais e éticos, responsabilizando-se, de modo exclusivo, pelo teor de manifestações pessoais;</p> <p>1.3 Caso o trabalho tem suporte financeiro, ou integra projeto, de outra instituição ou de órgão de fomento à pesquisa, declara expressamente ter atendido todos os requisitos necessários, viabilizando a assinatura do presente.</p> <p>1.4 O Centro de Ensino Dom Alberto fará a identificação do nome do autor ou detentor dos direitos relativos ao trabalho, e não fará qualquer alteração para além das permitidas neste.</p> <p>1.5 Na qualidade de titular dos direitos de autor do conteúdo supracitado, autorizo a Biblioteca do Centro de Ensino Dom Alberto a disponibilizar a obra, para livre acesso, no Repositório Institucional PHL, bem como nos Anais do Seminário, ou outras plataformas de publicação ou disponibilização de trabalhos, sob as seguintes condições:</p> <p>1.6 A obra continua protegida por Direito Autoral e/ou por outras leis aplicáveis. Qualquer uso da obra que não autorizado sob esta licença ou pela legislação autoral é proibido.</p> revista.contabilidade@domalberto.edu.br (Rodrigo da Silveira Kappel) sememail@email.com (Juliana Machado Fraga) Seg, 09 Dez 2019 00:00:00 -0300 OJS 3.1.2.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 ANÁLISE DA CARTEIRA DE CLIENTES JURÍDICOS DE UMA AGÊNCIA BANCÁRIA PRIVADA https://revista.domalberto.edu.br/index.php/revistadecontabilidadefda/article/view/587 <p>A canalização de recursos empresariais para as áreas sociais interna e externa vem se concretizando através de considerando a estreita relação entre a compreensão do funcionamento da mente humana na aquisição de bens de consumo e serviços, o comportamento do consumidor tem sido alvo de diversos estudos. Se tratando do segmento bancário, torna-se um quanto mais complexo ainda, pois, passa a se pautar pelas características intrínsecas dos produtos e serviços financeiros (Macinnis &amp; Folkes, 2010; Las Casas, 2010). A partir das reflexões supracitadas, emerge a seguinte questão central de pesquisa: Qual o perfil das empresas pessoas jurídicas que compõem a carteira de clientes de uma agência bancária privada que atua em Passo Fundo/RS? Quanto a natureza dos dados, optou-se por uma pesquisa de cunho quantitativo e a estratégia de pesquisa foi o estudo de caso. O instrumento de coleta de dados foi um questionário aplicado em 61 empresas, selecionadas por meio de uma amostragem aleatória por acessibilidade. Para análise dos dados utilizou-se o software Statistical Package for the Social Sciences. Nos resultados encontrados, os clientes jurídicos revelaram aspectos negativos em relação aos produtos e serviços prestados pelo banco, os quais podem serem utilizados para aprimorar a oferta no mercado financeiro da instituição e buscar uma maior competitividade no atual cenário econômico em que o Brasil se encontra</p> Ana Júlia Moreira Rebolho, Adriano José da Silva, Paula Regina dos Santos Copyright (c) https://revista.domalberto.edu.br/index.php/revistadecontabilidadefda/article/view/587 Seg, 09 Dez 2019 00:00:00 -0300 A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DA DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO EM RELAÇÃO À DISTRIBUIÇÃO DE RIQUEZA TRIBUTÁRIA https://revista.domalberto.edu.br/index.php/revistadecontabilidadefda/article/view/588 <p>Na pesquisa analisou-se a distribuição da riqueza nas Demonstrações do Valor Adicionado das empresas da região sul listado na B3 referente aos anos de 2013 a 2017 e a sua relação com a arrecadação dos municípios sedes. A amostra é de 40 empresas, sendo que desses não fazem parte os bancos. A pesquisa caracteriza em básica qualitativa. Os dados utilizados na pesquisa são os apresentados pelas empresas em suas demonstrações contábeis e pelos municípios por meio dos orçamentos. A análise dos dados foi feita a partir de comparação das distribuições realizadas contidas nas demonstrações das empresas com os orçamentos dos municípios. Constatou-se que apesar da região possui várias empresas de capital aberto e com o um valor adicionado liquido alto, para os municípios sedes a principal arrecadação não são originadas destas, constatou também que com relação as atividades desempenhadas pelas entidades são em grande parte industrial ou comercio e que através da análise da Demonstração do Valor Adicionado, as destinações destes setores para com os impostos municipais não foram expressivas.</p> Marcio Roberto Piccoli, Eduardo Rigo, Marina Paz Almeida Copyright (c) https://revista.domalberto.edu.br/index.php/revistadecontabilidadefda/article/view/588 Seg, 09 Dez 2019 00:00:00 -0300 LEI 12.846/2013 - A INFLUÊNCIA DA LEI ANTICORRUPÇÃO NA ROTINA DAS EMPRESAS: PERCEPÇÃO DOS GESTORES ANÁLISE DA CARTEIRA DE CLIENTES JURÍDICOS DE UMA AGÊNCIA BANCÁRIA PRIVADA https://revista.domalberto.edu.br/index.php/revistadecontabilidadefda/article/view/589 <p>A Lei n° 12.846 conhecida como Lei Anticorrupção, foi criada em 2013 trazendo definições dos atos que configuram corrupção, pelas pessoas físicas e jurídicas de natureza privada contra a administração pública, nacional ou estrangeira. Diante deste cenário, muitas empresas adotaram o compliance como ferramenta para desenvolver uma gestão estratégica, criando normas e procedimentos internos, avaliando riscos e promovendo boa conduta ética nos negócios, prevenindo atos de corrupção. O presente artigo tem como objetivo, identificar segundo a percepção dos gestores, a influência da Lei n° 12.846/2013, na rotina das empresas, bem como, os mecanismos de controle de corrupção nas empresas, notadamente, o compliance como instrumento / ferramenta de controle. A pesquisa exploratória, foi realizada através da aplicação de questionário, entre o período de outubro a novembro de 2018, para profissionais da área financeira de empresas e proprietários de pequenas e médias empresas dos setores comercial, industrial e prestação de serviços de portes variados. Os resultados apontam que a maior parte dos gestores percebem que atos de corrupção, uma vez tornados públicos, denigrem a imagem das organizações. A impunidade, pode diminuir com a existência da Lei Anticorrupção e adoção de um departamento de compliance, pode aumentar lucros da organização mesmo que indiretamente.</p> Raul Gomes Pinheiro, João Raimundo da Silva, Juliana Denise Kleine, Silvania Ferraz Copyright (c) https://revista.domalberto.edu.br/index.php/revistadecontabilidadefda/article/view/589 Seg, 09 Dez 2019 00:00:00 -0300 AVALIAÇÃO DO CONTROLE INTERNO FINANCEIRO NO CONTAS A RECEBER E A PAGAR: UM ESTUDO DE CASO EM UMA INDÚSTRIA ARROZEIRA https://revista.domalberto.edu.br/index.php/revistadecontabilidadefda/article/view/590 <p>Não basta para a organização possuir um produto com um nicho de mercado já consolidado, necessário a população e com boa aceitação do público consumidor, também são necessárias ferramentas de apoio, como o controle interno. Assim sendo, este trabalho apresenta um estudo do controle interno financeiro no contas a receber e a pagar de uma indústria arrozeira, realizado através de um estudo de caso no segundo semestre de 2018. O objetivo geral consistiu em analisar os processos e controles internos aplicados às contas a receber e a pagar de uma empresa do ramo orizícola, identificando possíveis falhas com o intuito de sugerir melhorias. Para a realização deste estudo foi realizado o levantamento bibliográfico dos principais conceitos, práticas e princípios de controle interno. Posteriormente, através da aplicação de um questionário, coletaram-se as práticas adotadas pela empresa em seu setor financeiro. Na avaliação realizada no departamento, encontraram-se algumas deficiências, como a inexistência de manual de controle interno, segregação de funções, entre outras, as quais foram objeto de sugestões de melhorias. Concluiu-se, após a realização desse estudo, que as práticas de controle interno adotadas pela empresa estudada, especificamente nas contas a receber e a pagar dessa entidade, possuem falhas e assim torna-se necessário mudanças para que sejam eficientes. Para estudos futuros, sugere-se estudos no mesmo sentido, para analisar outros setores dessa mesma empresa, ou para analisar o setor financeiro de outras empresas.</p> Juliani Karsten Alver, Rafael da Silva Silveira, Fernanda Montagner Copyright (c) https://revista.domalberto.edu.br/index.php/revistadecontabilidadefda/article/view/590 Seg, 09 Dez 2019 00:00:00 -0300 AS ESTRATÉGIAS DE ENSINO UTILIZADAS NO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS: UMA PERCEPÇÃO DOS DISCENTES https://revista.domalberto.edu.br/index.php/revistadecontabilidadefda/article/view/591 <p>O objetivo deste artigo foi analisar as estratégias de ensino utilizadas no curso de Ciências Contábeis na percepção dos discentes. O presente estudo possui uma abordagem quantitativa, sendo descritivo quanto aos objetivos e no que diz respeito aos procedimentos, é uma pesquisa de levantamento. A população da pesquisa foi de 177 estudantes matriculados no curso de Ciências Contábeis em 2017/2 de uma universidade comunitária do estado de Santa Catarina, resultando em uma amostra de 132 respondentes. Os dados foram tabulados por meio do software Microsoft Excel® e para a análise dos resultados, foram utilizadas as técnicas estatísticas descritiva e univariada, conforme as medidas de média, desvio-padrão e correlação, calculadas por meio do software IBM SPSS Statistics 22®. Como principais resultados, as estratégias de ensino mais utilizadas pelos docentes na percepção dos discentes são a aula expositiva, estudo de texto e estudo dirigido. Já as estratégias menos utilizadas são o júri simulado, painel e jogos de empresa. No que se refere às estratégias de ensino que mais contribuem na aprendizagem, foram apontados a aula expositiva, estudo de texto e estudo dirigido. O júri simulado, painel e simpósio foram as estratégias que menos contribuem na aprendizagem de acordo com os discentes.</p> Eluiza Pauli, Lucas Péres Amorim, Zilton Bartolomeu Martins Copyright (c) https://revista.domalberto.edu.br/index.php/revistadecontabilidadefda/article/view/591 Seg, 09 Dez 2019 00:00:00 -0300 E-SOCIAL: OS ESCRITÓRIOS DE CONTABILIDADE ESTÃO PREPARADOS? https://revista.domalberto.edu.br/index.php/revistadecontabilidadefda/article/view/592 <p>O objetivo deste estudo foi verificar o nível de adequação dos escritórios de contabilidade em relação à implementação do eSocial. A pesquisa foi realizada por meio de levantamento dos dados e informações, sendo utilizado um questionário, contendo questões fechadas, aplicadas aos escritórios de contabilidade do estado de Santa Catarina. Para tanto, adotou-se uma pesquisa descritiva, gerando conhecimentos para a aplicação prática. Foram enviadas questões sobre a atuação dos escritórios, número de funcionários, adequação dos clientes, infraestrutura dos escritórios e existência da necessidade de investimentos. Desta maneira, foi possível analisar a adequação dos escritórios de contabilidade de Santa Catarina as exigências do eSocial. Os resultados obtidos demonstram que grande parte dos escritórios necessita de algum ajuste para que toda sua estrutura esteja adequada as exigências do eSocial. E ainda faltam informações e orientações tanto do Governo Federal, quanto do comitê gestor e diretivo para que o eSocial fique totalmente claro para todos os seus usuários.</p> Ernando Fagundes, Mayan Macedo Sampaio, Robson Bastezini, Rodrigo Rengel Copyright (c) https://revista.domalberto.edu.br/index.php/revistadecontabilidadefda/article/view/592 Seg, 09 Dez 2019 00:00:00 -0300