A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DA DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO EM RELAÇÃO À DISTRIBUIÇÃO DE RIQUEZA TRIBUTÁRIA

  • Marcio Roberto Piccoli
  • Eduardo Rigo
  • Marina Paz Almeida
Palavras-chave: Demonstração do Valor Adicionado, Orçamentos Municipais, Geração de Riqueza, Distribuição de Riqueza

Resumo

Na pesquisa analisou-se a distribuição da riqueza nas Demonstrações do Valor Adicionado das empresas da região sul listado na B3 referente aos anos de 2013 a 2017 e a sua relação com a arrecadação dos municípios sedes. A amostra é de 40 empresas, sendo que desses não fazem parte os bancos. A pesquisa caracteriza em básica qualitativa. Os dados utilizados na pesquisa são os apresentados pelas empresas em suas demonstrações contábeis e pelos municípios por meio dos orçamentos. A análise dos dados foi feita a partir de comparação das distribuições realizadas contidas nas demonstrações das empresas com os orçamentos dos municípios. Constatou-se que apesar da região possui várias empresas de capital aberto e com o um valor adicionado liquido alto, para os municípios sedes a principal arrecadação não são originadas destas, constatou também que com relação as atividades desempenhadas pelas entidades são em grande parte industrial ou comercio e que através da análise da Demonstração do Valor Adicionado, as destinações destes setores para com os impostos municipais não foram expressivas.

Biografia do Autor

Marcio Roberto Piccoli

Mestre em Ciências Contábeis. Professor na Universidade do Oeste de Santa Catarina – Unoesc. E-mail: marcio.piccoli@unoesc.edu.br

Eduardo Rigo

Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade do Oeste de Santa Catarina – Unoesc. E-mail: eduardorigo.jba@hotmail.com.

Marina Paz Almeida

Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade do Oeste de Santa Catarina – Unoesc. E-mail: marinapazalmeida@hotmail.com

Publicado
2019-12-09
Como Citar
PICCOLI, M. R.; RIGO, E.; ALMEIDA, M. P. A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DA DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO EM RELAÇÃO À DISTRIBUIÇÃO DE RIQUEZA TRIBUTÁRIA. REVISTA DE CONTABILIDADE DOM ALBERTO, v. 8, n. 16, p. 23-43, 9 dez. 2019.